VOCÊ É LIVRE PARA DECIDIR SUA VIDA?

Atualizado: Ago 29

Agradar o outro é uma necessidade (ou um desejo) universal. E está tudo bem, desde que não seja com o objetivo de receber algo em troca, como ser amado por exemplo (mesmo que inconsciente). Sabe a coisa mais estranha que eu já fiz porque queria agradar e tinha dificuldade em dizer “Não” ??? Há muitos anos atrás, o almoço de domingo já estava confirmado na casa da sogra (hoje ex sogra, e uma pessoa que continuo admirando). Eis que minha irmã me liga e diz cheia de alegria que iria almoçar na casa da nossa mãe no domingo e que esperava muito que eu fosse. Cri, cri, cri....... Após esse silêncio que durou poucos segundos, eu disse “Vai ser legal”. Montei uma estratégia e não tinha como dar errado. Uma família almoçava super cedo, a outra super tarde, e moravam a dois kilômetros de distância. Seria fácil atender a todos e perpetuar o “felizes para sempre”. Não preciso nem dizer que nada aconteceu como eu planejei. De um lado, um imprevisto atrasou o almoço. Do outro, um milagre o adiantou. E eu estava toda enrrolada, tentando consertar a bagunça que eu tinha feito. Bom, você já pode imaginar o resultado de um domingo fadado ao fracasso: não curti as pessoas, não curti a comida, e o pior, eu e minha irmã discutimos. Que malabarismo eu fiz para agradar a todos. E por que mesmo? Medo de não ser aceita? Medo de magoar? Medo de decidir? Pode fazer uma mistura de tudo isso e mais um pouco. Definitivamente eu não era livre, mas escrava. Hoje tenho consciência de que esse tipo de comportamento não é nada saudável, não me faz bem e também não faz bem ao outro. Decidir não é um monstro, é apenas uma decisão. Um não é só um não. E deixa eu te contar um segredinho que talvez você já saiba (eu sabia, mas preferia não enxergar): O outro vai sobreviver ao seu “Não”.

E você ? Me conta, como é dizer Não ?




32 visualizações

Copyright © 2020 - InnerSelf | Todos os direitos reservados.